cabos para comunicação industrial

PROFIBUS-DP

Os cabos profibus são utilizados em sistemas de automação industrial, empregados para transmissão de dados de protocolo de comunicação aberto com alta velocidade de comunicação

CONSTRUÇÃO DOS CABOS PROFIBUS DP:

  1. CONDUTOR: Corda de cobre eletrolítico mole nu, 22AWG – 0,34mm², Classe 1.
  2. ISOLAÇÃO: Polietileno Termoplástico Expanso (PEC).
  3. BLINDAGEM: Fita alumínio poliéster e trança de fios de cobre estanhado
  4. COBERTURA: Policloreto de vinila PVC-ST1 (70°C) na cor Violeta.
  5. GRAVAÇÃO: Gravação dupla da metragem na capa externa, o que facilita o controle de estoque.

VANTAGENS DOS CABOS PROFIBUS PA:

  • Blindagem eletrostática aplicada a cada par, possibilitando o trafego de sinais diferentes dentro do mesmo cabo
  • Identificação das vias em cores, o que facilita o manuseio na hora da instalação.
  • Cobertura em PVC LMP (livre de metais pesados) e com característica flexível.

CÓDIGO

DESCRIÇÃO

PROFIBUS-DP

Cabo PROFIBUS-DP 2×22 AWG Cu CL1 PE Exp AL+TS ST1 RX

PROFIBUS-PA

CONSTRUÇÃO DOS CABOS PROFIBUS PA:

  1. CONDUTOR: Cobre eletrolítico estanhado, 18AWG, classe 2 (7 fios).
  2. ISOLAÇÃO: Polietileno Termoplástico natural.
  3. BLINDAGEM: Fita alumínio poliéster + condutor dreno de cobre estanhado de 0,5mm².
  4. COBERTURA:Policloreto de vinila PVC-ST1 (70°C) na cor Laranaja.
  5. GRAVAÇÃO: Gravação dupla da metragem na capa externa, o que facilita o controle de estoque.

VANTAGENS DOS CABOS PROFIBUS PA:

  • Blindagem eletrostática aplicada a cada par, possibilitando o trafego de sinais diferentes dentro do mesmo cabo
  • Identificação das vias em cores, o que facilita o manuseio na hora da instalação.
  • Cobertura em PVC LMP (livre de metais pesados) e com característica flexível.

CÓDIGO

DESCRIÇÃO

PROFIBUS-PA

Cabo PROFIBUS-PA 2×18 AWG Sn CL2 PE BC ST1 AZ

CABOS RS485/RS422

Os cabos RS485 são utilizados em sistemas de automação industrial, empregados para transmissão de dados de protocolo de comunicação RS485/RS422.

CONSTRUÇÃO DOS CABOS RS485 2x22AWG Sn CL2 PEC ST1 Preto anti-UV:

  1. CONDUTOR: Cobre eletrolítico mole, estanhando, 22AWG – 0,34mm² (classe 2) e 24 AWG (Classe 5 versão Hi-flex).
  2. ISOLAÇÃO: Polietileno Termoplástico Expanso (PEC).
  3. BLINDAGEM: Fita alumínio/ poliéster + tranças de fios de cobre estanhado + condutor dreno estanhado (22 AWG) em contato
    com a face aluminizada da fita, com cobertura mínima de 65% e 85% na versão Hi-Flex
    .
  4. COBERTURA:Policloreto de vinila na cor Preta PVC/ ST1 (70º) , Isento de Metais Pesados, Anti-Chamas e com aditivo anti-UV
    e PVC Preto Emborrachado na Versão Hi-flex.
  5. GRAVAÇÃO: Gravação dupla da metragem na capa externa, o que facilita o controle de estoque.

VANTAGENS DOS CABOS RS485 2x22AWG Sn CL2 PEC ST1 Preto anti-UV:

  • Blindagem a interferências eletromagnéticas externas.
  • Flexibilidade.
  • Gravação dupla da metragem na capa externa, o que facilita o controle do estoque.
  • Isolação em polietileno expandido (PEC) com exclusiva tecnologia de expansão física de baixa perda com alto controle dimensional.
  • São cabos projetados com baixa capacitância, ideais para aplicações de longa distância.

CÓDIGO

DESCRIÇÃO

29.0506

Cabo RS485 2x22AWG Sn CL2 PEC ST1 Preto anti-UV (Z=120ohms)

29.0535

Cabo RS485 2x2x22AWG Sn CL2 PEC ST1 Preto anti-UV (Z=120ohms)

29.0550

Cabo RS485 4x2x22AWG Sn CL2 PEC ST1 Preto anti-UV (Z=120ohms)

29.0518

Cabo RS485 2x1x24AWG Sn CL5 PEC ST1 Preto (flex)

SOLICITE UM ORÇAMENTO

☎ (11) 5645-0904
97967-0034
vendas.datalink

INFORMAÇÕES SOBRE O CABO PROFIBUS

cabo profibus é voltado para a transmissão de dados de protocolo de comunicação aberto com alta velocidade, aplicado a sistemas de automação industrial. Este tipo de cabo se destaca por suportar grande tráfego de informações. A AF Datalink é uma fabricante e comerciante especializada no segmento de cabos, conexões e sistemas para sonorização e telecomunicação.

A marca oferece cabo profibus em dois modelos diferentes: DP e PA. Ambos possuem blindagem eletrostática aplicada a cada par; identificação de cada via em cores variadas e cobertura em PVC livre de metais pesados. A diferença entre os modelos está na capacidade de resistência elétrica. Enquanto o cabo DP é fabricado para suportar 150 ohms, o PA recebe até 100 ohms.

Outros pontos em comum para os dois modelos é o condutor de cobre eletrolítico mole nu; isolação em polietileno termoplástico expanso; blindagem de fita alumínio poliéster e trança de fios de cobre estanhado; cobertura em policloreto de vinila e gravação dupla da metragem na capa externa.

CABO PROFIBUS E OUTROS PRODUTOS

Além do cabo profibus, a AF Datalink trabalha com outros itens para automação industrial e predial, aplicações automotivas, áudio e vídeo, sonorização, telecomunicação e projetos especiais. Alguns dos produtos em automação industrial e predial são os cabos AFD; cabos AFS; cabos AFT; cabos para controle e comando; cabos manga; cabos para ponte rolante; cabos para instrumentação; cabos alarmfire e cabos CFTV.

Em áudio e vídeo, os clientes contam com cabos para broadcasting e cabos coaxiais 75 ohms. No campo da sonorização, a fabricante de cabo profibus comercializa:

  • acessórios (suporte para microfone, caixa MultiSound e luminária para partitura);
  • cabos em rolo;
  • cabos montados;
  • conectores.

INFORMAÇÕES SOBRE A FABRICANTE DE CABO PROFIBUS

A AF Datalink está localizada em Embu das Artes, Região Metropolitana de São Paulo. Com mais de 25 anos de atuação, a marca de cabo profibus conta com equipe de 70 funcionários, tecnicamente especializados para atender clientes de todo o país. A empresa oferece garantia de 12 meses em seus produtos e estabelece quantidade mínima de 3 mil metros para a venda de cabos. Para itens em estoque, o prazo de entrega é de apenas dois dias úteis após conclusão do pedido.

Quer saber mais sobre os cabos  Profibus PA, acesse: ttps://www.profibus.org.br/artigo-tecnico-detalhe?id=dimensionamento-da-quantidade-de-equipamentos-em-uma-rede-profibus-pa

Saiba também sobre os cabos Profibus DP acessando: https://www.profibus.org.br/artigo-tecnico-detalhe?id=algumas-dicas-de-solucoes-de-problemas-no-profibus-dp

Conceitos Básicos de Conceitos Básicos de
RS485 e RS422

INTRODUÇÃO

As normas RS485 e RS422 definem esquemas de transmissão de dados balanceados que oferecem soluções robustas
para transmitir dados em longas distâncias em ambientes ruidosos. Estas normas não definem qual o protocolo a ser
utilizado para a comunicação dos dados, e são adotadas como especificação da camada física de diversos protocolos,
como, por exemplo, Modbus, Profibus, DIN-Measurement-Bus e muitos outros.
Todos os aparelhos da Novus que possuem comunicação serial por barramento utilizam o padrão RS485, devido às
vantagens que o mesmo apresenta em ambientes industriais. Por ser amplamente difundido, é bem aceito em todas as
partes do globo.
Apesar de estarem sendo utilizadas há bastante tempo, é muito comum haver dúvidas nos usuários de redes baseadas
em RS485 e RS422. Dessa forma, este documento se propõe a apresentar uma breve explicação de tópicos
importantes para o projeto, análise e instalação de redes de comunicação utilizando um barramento RS485 ou RS422.

TIA/EIA-422

A norma TIA/EIA-422, conhecida popularmente como RS422, descreve uma interface de comunicação operando em
linhas diferenciais capaz de interligar um dispositivo transmissor a até 10 receptores. O meio físico definido para a
RS422 são dois pares trançados, sendo um utilizado para comunicação no sentido do transmissor (usualmente o
mestre) para os receptores (usualmente escravos). O segundo par trançado é utilizado para comunicação dos escravos
para o mestre. Como múltiplos escravos precisam transmitir através de um mesmo par de fios, estes precisam comutar
seus transmissores de forma que em um mesmo instante de tempo, somente o transmissor de um escravo esteja ativo.
A utilização de dois pares permite que no mesmo instante de tempo ocorram transmissão e recepção de dados entre o
mestre e um escravo. A possibilidade de transmissão e recepção simultânea caracteriza a RS422 como full-duplex.

TIA/EIA-485

A norma TIA/EIA-485, conhecida popularmente como RS485, descreve uma interface de comunicação operando em
linhas diferenciais capaz de se comunicar com 32 “unidades de carga”. Normalmente, um dispositivo
transmissor/receptor corresponde a uma “unidade de carga”, o que faz com que seja possível comunicar com até 32
dispositivos. Entretanto, existem dispositivos que consomem frações de unidade de carga, o que aumenta o máximo
número de dispositivos a serem interligados. O meio físico mais utilizado é um par trançado. Através deste único par de
fios, cada dispositivo transmite e recebe dados. Cada dispositivo aciona o seu transmissor apenas no instante que
necessita transmitir, mantendo-o desligado no resto do tempo de modo a permitir que outros dispositivos transmitam
dados. Em um determinado instante de tempo, somente um dispositivo pode transmitir, o que caracteriza esta rede
como half-duplex.
Uma rede RS485 pode também utilizar 2 pares trançados, operando no modo full-duplex, totalmente compatível com
RS422.

LINHAS DE COMUNICAÇÃO BALANCEADAS

Tanto a RS485 quanto a RS422 se caracterizam pela utilização de um meio de comunicação diferencial (ou
balanceado), denominado par trançado. Os circuitos transmissores e receptores adotados nestas interfaces utilizam
como informação a diferença entre os níveis de tensão em cada condutor do par trançado. Os códigos binários são
identificados pela polaridade (+ ou -) da diferença de tensão entre os condutores do par, ou seja, quando a tensão no
condutor “+” for maior que no condutor “-”, é caracterizado um nível lógico “1”; quando, ao contrário, a tensão no
condutor “-” for maior que no condutor “+”, é caracterizado um nível lógico “0”. Uma margem de ruído de ±0,2 V é
definida para aumentar a tolerância a interferências. Esta técnica resulta no cancelamento de ruídos induzidos no meio
de transmissão, pois se o mesmo ruído é induzido nos 2 condutores, a diferença de tensão entre eles não se altera e a
informação é preservada. A interferência eletromagnética emitida por um barramento de comunicação diferencial é
também menor que a emitida por barramentos de comunicação não-diferenciais.

Fonte: http://www.novus.com.br/

https://www.novus.com.br/downloads/Arquivos/conceitos%20b%C3%A1sicos%20de%20rs485%20e%20rs422.pdf